Cruzeiros nos Galápagos com novas regras

Novas regras vão limitar os cruzeiros nos Galápagos

O Parque Nacional de Galápagos, localizado no Equador, irá limitar a actividade dos cruzeiros marítimos na região das ilhas Galápagos, decisão que irá afetar as rotas de cerca de 50 operadoras de viagens que realizam cruzeiros até o arquipélago, a quase mil quilómetros da costa continental.



O arquipélago das Galápagos é constituído por 19 ilhas e tornou-se conhecido pela sua diversificada fauna, explorada pelo conhecido pesquisador Charles Darwin, no século XIX a bordo do Beagle.

Galápagos

O que vai mudar a partir de 1 de Fevereiro de 2012:

A novas regras proíbem que o mesmo navio de cruzeiro visite mais do que uma vez a mesma ilha, durante um período de 14 dias. A única exceção é relativa à Estação de Pesquisa Charles Darwin na ilha de Santa Cruz, que pode ter desembarques até duas vezes durante este período. Anteriormente, o limite estava estabelecido em sete dias.
Por outro lado, serão abertas mais quatro ilhas a grandes excursões: a Caleta Tagus, a Genovesa, a Santa Fé e a Plaza Sur. Também outras atividades turísticas e desportivas no arquipélago, como é o caso do mergulho e do caiaque, agora terão áreas específicas para cada prática. Foi a forma encontrada pela administração do parque para disciplinar estas práticas e descentralizar o movimento turístico e diminuir o número de cruzeiros.

Com o objetivo de fomentar a actividade turística, o Equador diminuiu preços de ingresso para parques nacionais e reservas. Estas novas regras agora implantadas visam também diminuir o impacto do turismo no arquipélago, distribuindo os turistas pelas várias ilhas, em vez de os concentrar em poucas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *