Sexta feira treze – Montalegre – Maio 2011

Sexta feira 13 de Maio de 2011 – Montalegre

Montalegre volta a vestir-se de gala com mais uma celebração da “Sexta 13 – Noite das Bruxas” agendada para Maio, única do ano. Em preparação está um grandioso espetáculo que envolve cerca de 150 pessoas sob o nome “A Travessia”. Uma jornada épica e imperdível que deve voltar a juntar milhares de pessoas na zona histórica da vila de Montalegre.



Sexta-feira 13 – Noite das Bruxas

Cartaz Sexta Feira 13 - MontalegreEntre numa vila assombrada. Deixe-se encantar pelas histórias do “arco-da-velha” e envolva-se nas superstições que habitam no subconsciente de cada um. As bruxas existem? Gatos pretos são sinónimo de azar? Encontre todas as respostas em Montalegre na próxima Sexta-feira 13 – Noite das Bruxas.
Caracterize-se a preceito, descubra a Feira do Esconjuro, jante num dos inúmeros restaurantes embruxados e dirija-se ao Castelo de Montalegre. Lá descobrirá uma autêntica fusão de culturas contemporâneas e tradicionais de Barroso que ganham vida nas paredes do Castelo. Prepare-se para “A Travessia” com o Padre Fontes e purifique a sua alma bebendo a Queimada esconjurada pelo bruxo-mor.

“A Travessia”

A fusão de culturas contemporâneas do Mundo e tradicionais da região do Barroso será impressa em sítios específicos do centro histórico de Montalegre. O Castelo irá transformar-se no palco onde ganha vida a lenda da Misarela. Uma história do ladrão que invoca o diabo para o salvar dos seus crimes, este, em troca da alma do ladrão, constrói uma ponte: a Ponte da Misarela. No fim da sua vida, arrependido, confessa-se a um padre, incorporado pelo carismático Padre Fontes, que se disfarça e salva a alma do ladrão. Uma história que representa um período de transição, que nos conduz a uma nova etapa – uma passagem – um “entre-montes”. O teatro comunitário serve como um meio de comunicação entre os indivíduos e as comunidades, constituindo uma Travessia sem fronteiras.
O projeto envolve cerca de 150 participantes, nacionais e internacionais, profissionais e amadores, oriundos de diversos pontos do país, do concelho e da Europa, cruzando gerações, comunidades e costumes.
“A Travessia” é um espetáculo de teatro visual e físico dirigido por Mariana L. Ferreira, Paulina Almeida, Sérgio S. Ferreira e Rui Monteiro, em co-produção com o CEBTT (Centro Estudos do Barroso Teatro e Tradições), o Ecomuseu de Barroso e o Município de Montalegre.

Fonte: cm-montalegre

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *